Produção do Ceará é a grande vencedora da Mostra Futuro Brasil

Iniciativa faz parte do Festival de Brasília e oferece prêmios para contribuir com a finalização do filme “Inferninho”

 

Criada para celebrar o 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, a Mostra Futuro Brasil tem como premissa ser uma vitrine audiovisual para novos longas-metragens nacionais ainda em processo de finalização. O filme selecionado na primeira edição da iniciativa foi o “Inferninho”, de Guto Parente e Pedro Diógenes. Para o júri, sobressaiu a coerência estética, autenticidade do enredo e atuação do ator principal.

 

O longa-metragem narra a história de Deusimar, dona do Inferninho, bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo e ir embora, para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar, fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar e a vida dos funcionários: Luizianne (cantora), Coelho (garçom) e Caixa-Preta (faxineira).

 

Na cerimônia do anúncio do filme vencedor, realizada no Centro Cultural Brasil 21, Pedro Diógenes reforçou a necessidade de projetos como o Futuro Brasil para os realizadores. “Foi um prazer a troca com o júri e os consultores. É uma oportunidade única poder mostrar o filme ainda em processo de finalização. Tenho certeza que o filme vai sair ainda melhor depois da experiência”.

 

O vencedor recebeu três prêmios técnicos que irão contribuir com o produto final do filme. A O2 Play oferecerá 72 horas de correção de cor no valor de R$ 27.360 e serviço de conform de R$ 20.160 em DCP. A Cinemática Audiovisual proverá serviço de acessibilidade: closed caption e libras para o filme vencedor; enquanto a MistiKa vai ofertar R$ 25 mil em conform, aplicação de letreiros e créditos e masters digitais. Já a Cinecolor irá oferecer 40 horas de serviço de mixagem.

O júri foi composto por renomados especialistas internacionais: Heidi Zwicker, curadora do Sundance Film Festival; Magdalena Arau, curadora do Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires; e Florian Borchmeyer, curador do Festival de Munique. Os cineastas receberam ainda pareceres da montadora Idê Lacreta e de Bernardo Uzeda, profissional de finalização de som.

 

Sobre os produtores

Pedro Diógenes realizou “O último trago” – melhor montagem, fotografia e atriz coadjuvante no 49º Festival de Brasília, “Com os punhos cerrados” – melhor filme no Transcinema do Peru, no Cineb do Chile e no Santa Maria da Feira em Portugal em 2014 e “Os monstros” – premiado no BAFICI, Argentina, em 2011. Guto Parente realizou sete curtas e seis longas, exibidos em importantes festivais internacionais como Locarno, Rotterdam, Viennale, BAFICI, AFI, entre outros.

 

Patrocínio

A 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro conta com os seguintes patrocinadores: NET, Claro, Petrobras, BRB, BNDES e Sabin.

 

Serviço

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro – 50ª edição

Quando: 15 a 24 de setembro de 2017

Programação completa: http://www.festivaldebrasilia.com.br/

Fotos: https://www.flickr.com/photos/152011896@N03/albums

Fale conosco

Ente em contato com o festival.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?