Música para os Orixás

Nome do Diretor: Henrique Duarte
Estado: Bahia
Tipo/Gênero: Documentário
Minutagem: 74 min
Classificação indicativa: Livre
Ano de produção: 2018

 

As músicas tocadas nos terreiros de candomblé tiveram grande influência na formação da música popular brasileira, emprestando ritmos que deram origem a diversos gêneros, que vão desde o samba e o baião até os mais recentes, como axé music e funk carioca. ‘Orin’ é o nome em iorubá dado às cantigas sagradas que fazem a comunicação entre o mundo material e espiritual, por meio de uma relação íntima entre os ritmos, a dança e o canto que narra a mitologia dos Orixás. Pais e mães de santo, etnomusicólogos, pesquisadores do candomblé e artistas, como Mateus Aleleuia (ex-integrante do grupo Os Tincoãs), Letireres Leite (maestro da Orkestra Rumpilezz), Gerônimo Santana (cantor e compositor) e Gabi Guedes (alabê e percussionista), trazem olhares sobre a resistência dessa cultura. O longa-metragem acompanha a trajetória de Iuri Passos, professor de atabaque no terreiro do Gantois, em Salvador-BA, e primeiro alabê a conquistar o título de mestre em etnomusicologia pela UFBA. A atmosfera mística do transe é mostrada por meio de uma montagem sensorial construída com sons, imagens de rituais e performances artísticas.


FICHA TÉCNICA

Direção: Henrique Duarte
Ass. de direção: Letícia Campos
Produção: Letícia Campos
Coprodução: Daniela DUarte
Produção executiva: Letícia Campos e Daniela Duarte
Roteirista: Henrique Duarte
Direção de fotografia: Yuri Rosat e Henrique Duarte
Op. de câmera: Yuri Rosat e Henrique Duarte
Op. de som: Albano Moura
Trilha sonora: Os Tincoãs, Gerônimo Santana, Os Bambarés, Orkestra Rumpilezz, Opanijé e Orquestra Afro Sinfônica. 
Mixagem: Thiago Brandão
Montagem: Henrique Duarte
Arte: Augusto Barreto
Apoio financeiro: Fundação Gregório de Mattos

Mostra: Paralelas - A arte da vida