Mostra Paralelas

Caleidoscópio

Desde a sua criação, uma das marcas do Festival de Brasília é a aposta constante (e constantemente renovada) na importância do cinema como expressão criativa de diferentes artistas em propostas as mais variadas, e com especial atenção para tudo aquilo que possa se aproximar do que Jairo Ferreira nos ajudou a denominar o "cinema de invenção". Na medida em que os anos passam, o cinema brasileiro vem multiplicando progressivamente a quantidade de obras feitas, e igualmente as propostas que surgem, ao ponto de que acreditamos que o espaço da mostra competitiva, por mais amplo que se apresente, não dá conta de esgotar as propostas inventivas que cineastas nos propõem. Nesse sentido, a mostra Caleidoscópio surge como um importante complemento a esse programa, abrindo espaço para realizadores que se arriscam muito, em suas propostas absolutamente únicas e pessoais (seja no sentido individual ou de grupos de pessoas criativas), que ampliam o escopo do cinema que o Festival propõe a seu público. Para essa mostra, um júri especial formado por curadores e programadores de importantes festivais internacionais e brasileiros, escolherá um destaque que receberá o prêmio Caleidoscópio.

Os Jovens Baumann

O Pequeno Mal

Calypso

Inferninho

Os Sonâmbulos