Modo de produção

Direção: Dea Ferraz

Documentário, 76 min, 217, PE, livre

 

O Sindicato de Trabalhadores Rurais de Ipojuca (PE) é um lugar por onde passa, diariamente, uma massa de pessoas com suas vidas talhadas pela cana. Aposentadorias, demissões, relações de trabalho e um suposto desenvolvimento econômico-social que se avizinha como uma miragem distante ou, quem sabe, fantasma: o Porto de Suape.

 

Dea Ferraz é diretora e roteirista, formada em jornalismo, com especialização em documentários na EICTV – Cuba. Em 2016 lançou o Câmara de Espelhos,​ que estreou no Festival de Brasília e seguiu participação em festivais como Janela Internacional (PE), Panorama Coisa de Cinema (BA) e ForumDoc (BH). Com longas, curtas e médias em sua trajetória, Alumia, ​seu primeiro média (2009), percorreu a América Latina e sagrou-se vencedor, como melhor filme, em festivais como Santiago Alvarez-In Memorian (Cuba), Contra el Silencio todas las Voces (México) e 5º DOCSDF (México).

 

Produtores: Carol Vergolino, Cezar Maia, Daiane Dultra, Dea Ferraz, Marcelo Barreto e

Neusa Rodrigues

Produção Executiva: Carol Vergolino

Direção de fotografia: Pedro Sotero

Som direto: Rafa Travassos

Roteiro: Dea Ferraz e Ernesto de Carvalho

Montagem: Ernesto de Carvalho

Desenho de som: Ernesto de Carvalho

Mixagem: Gera Vieira

Produção: Alumia Conteúdo, Ateliê Produções, Parêa Filmes

Distribuição: Inquieta Cinema, Cultura e Comunicação

Fale conosco

Ente em contato com o festival.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?