Festival de Cinema de Brasília vai exibir 72 filmes em dez dias; veja programação

FONTE : G1 Distrito Federal

A 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro divulgou, nesta quarta-feira (23), a programação com 72 filmes que serão exibidos entre os dias 15 e 24 de setembro no Cine Brasília, na 107 Sul. Neste ano, o evento inaugura a mostra “Futuro Brasil”, dedicada a produções em fase de finalização, e outras quatro paralelas, com 28 filmes atuais e de edições passadas.

Na abertura do festival, estrela o filme “Não devore meu coração”, do diretor Felipe Bragança (RJ). Esta será a primeira exibição do longa no Brasil. Fora do país, a produção passou por festivais internacionais como o Sundance, nos EUA, e o de Berlim, na Alemanha.

Além do Cine Brasília, a organização promete expandir o circuito de exibição das mostras para regiões como Taguatinga, Sobradinho, Gama e Riacho Fundo I, em sessões gratuitas.

Durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta (23), o secretário de Cultura, Guilherme Reis, destacou a participação inédita da Universidade de Brasília (UnB) no festival. Ele prevê uma “explosão” da inserção de produções universitárias nas próximas edições.

Guilherme Reis, que também é ator e diretor, destacou a importância para Brasília, “uma cidade tão nova”, ter um festival que celebra 50 anos de história. Em homenagem ao meio século do evento, artistas do DF estão convidados a participar de um concurso que vai escolher a melhor identidade visual para a edição comemorativa.

Os interessados devem se inscrever até o dia 31 de agosto pelo site do evento. Além de prêmio de R$ 7 mil, a arte será exposta no Cine Brasília – com assinatura do autor. Cem cópias em fine art também serão colocadas à venda junto a outros produtos licenciados do festival.

Mostra Futuro Brasil

Formato consagrado em eventos internacionais, segundo o diretor artístico do festival, Eduardo Valente, a mostra “Futuro Brasil” é dedicada a longas-metragens que estão em processo de finalização – ou seja, não estão prontos, mas já podem ser exibidos.

“Oferece a oportunidade de, antes de ficarem prontos, [os filmes] serem exibidos para um público seleto que pode ajudar a encontrar formas de finalização. Serão três curadores de festivais internacionais importantes, como o de Buenos Aires, de Munique e Sundance”, disse Valente.

Foram 55 longas inscritos e seis selecionados – todos de estados diferentes (Rio de Janeiro e São Paulo ficaram de fora do circuito).

Mostras paralelas

Para a 50ª edição do festival, foram criadas quatro novas mostras fora do circuito competitivo para valorizar produções locais e filmes que obtiveram destaque em edições passadas.

A mostra “50 anos em cinco dias”, que faz alusão ao plano de construção de Brasília de Juscelino Kubitschek, que vai exibir nove longas-metragens e seis curtas de destaque ao longo dos 49 anos anteriores do festival.

Já a mostra “50 anos em cinco – Registro de uma história” é dedicada a documentários. Ao todo, serão exibidas cinco produções recentes, que estavam inscritos nesta edição do festival.

Os filmes inscritos que “eram muito relevantes”, segundo o diretor artístico, mas não foram selecionados para o circuito competitivo, serão exibidos em duas mostras: “Esses corpos indóceis”, reservada a ficções e documentais que vai exibir seis longas e um curta nos dias 16 e 17; e “Terra em transe”, com cinco longas que abordam o momento político e social brasileiro nos dias 23 e 24.

Seleção dos filmes

Neste ano, houve recorde de inscritos. Foram 778 filmes e a curadoria do evento escolheu os 21 concorrentes para a Mostra Competitiva, que é composta por nove filmes na categoria longa-metragem e 12 filmes de curta-metragem. Todos os selecionados recebem o “cachê de seleção”, que varia de R$ 3 a 15 mil por obra – serão distribuídos cerca de R$ 340 mil em cachês.

O cineasta Eduardo Valente é o diretor artístico do festival este ano. Os filmes de longa-metragem foram selecionados pela professora Beatriz Furtado, o crítico, professor e jornalista Heitor Augusto de Sousa, o crítico e pesquisador Marcus Santos de Mello e o pesquisador Pablo Gonçalo.

Os filmes de curta-metragem foram selecionados pelos curadores: Daniel de Queiroz Soares, Amaranta Emília Cesar dos Santos, Marisa Merlo de Paula e Thayse Limeira Costa. A edição deste ano homenageia o diretor brasileiro Nelson Pereira dos Santos, que receberá uma medalha pela “grande contribuição ao cinema brasileiro”.

Premiação

Os filmes da mostra competitiva serão avaliados por um júri especializado e pelos espectadores, que poderão votar por um aplicativo de celular. O resultado do júri popular será usado para orientar a entrega do Prêmio Petrobras de Cinema, no valor de R$ 200 mil. Além dos votos, o app também vai mostrar a programação do evento e roteiros na área próxima ao Cine Brasília, na 107 Sul.

Mostra Brasília

Paralelamente, a Mostra Brasília, iniciativa da Câmara Legislativa do DF dedicada a produções genuinamente brasilienses, vai exibir 17 filmes – sendo 4 longas e 13 curtas. As sessões vão ocorrer entre os dias 18 e 22 de agosto e os prêmios variam de R$ 6 mil a R$ 100 mil.

Fale conosco

Ente em contato com o festival.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?